Não pode comer glúten? Veja o que pode ir no lugar da farinha de trigo!

Não pode comer glúten? Veja o que pode ir no lugar da farinha de trigo!Quem sofre com a impossibilidade de se nutrir com alimentos que contém o glúten sabe quem nem sempre é fácil substituir a farinha de trigo, que está presente em vários alimentos da cesta básica. Porém, atualmente, existem alguns produtos que fazem esse papel. Vamos conhecer alguns e deixar o glúten de lado?
Ter restrições alimentares se tornou algo muito comum entre as pessoas, no entanto, não é mais preciso sofrer sem comer nada, já que existem várias alternativas na hora de se alimentar e cozinhar.

O vilão chamado glúten

Celíaco é a pessoa que tem restrição ao glúten, podendo apresentar sinais mais leves ou fortes da má absorção no intestino. Quem é celíaco sabe que diarreias, vômitos, enxaquecas e outros sintomas são comuns ao consumir alimentos onde o glúten se encontra.

A solução

Pensando em como solucionar o problema dos celíacos, encontram-se alguns alimentos que podem substituir a farinha de trigo – famosa por ter glúten em sua composição. Sabemos que nenhum alimento é capaz de substituir perfeitamente a farinha de trigo, no entanto, o uso de outros alimentos ajudará na hora de fazer comidas que tenham a farinha como ingrediente.

  • A farinha de arroz

É a mais conhecida entre os substitutos da farinha de trigo, já que deixa o alimento final semelhante ao outro.

  • A farinha integral

Muito usada na culinária em geral, no entanto, possui um forte sabor e precisa ser misturada com outra farinha – pode ser a de arroz – para evitar o amargor.

Veja a seguir outros tipos de farinhas que substituem bem a farinha de trigo:

  • Farinha de batata;
  • Amido de batata;
  • Farinha de amaranto;
  • Farinha de feijão;
  • Farinha de coco;
  • Farinha de milho;
  • Farinha de tapioca;
  • Farinha de castanha;
  • Farinha de quinoa e vários outros.

É importante conhecer o que se pode comer, mas uma busca mais detalhada permite que o celíaco se alimente normalmente.

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *